Widget Image
Duis autem vel eum iriure dolor in hendrerit in vul esse molestie consequat vel illum veridolore eu fer feugiat eorum claritatem nulla...
Hirtenstraße 19, 10178 Berlin, Germany +49 30 24041420
support@select-themes.com
Links
Follow Us
Montebello Vicentino, na região do Vêneto, na Itália (Foto: Wikimedia Commons)

Vêneto, Itália: como consegui destravar a árvore genealógica

Há anos eu e meu pai estamos em busca de mais informações sobre nossos antepassados da região do Vêneto, na Itália. Por mais que a gente tentasse, não conseguíamos avançar na árvore genealógica. Falta de documentos digitalizados, dificuldade de comunicação com comunes e paróquias, impossibilidade de ir até lá pesquisar. Assim não havia como seguir em frente.

No fim de 2018, porém, decidi que era mais do que hora de pedir ajuda. Nem que precisasse pagar por isso. Era o único caminho.

Entrei em contato com um casal de brasileiros que faz busca de documentos na região do Vêneto. Normalmente eles fazem pesquisa para quem quer entrar com processo de dupla cidadania, então fazem apostilamento e aquelas coisas todas. Não era o meu caso, mas entrei em contato mesmo assim.

<< Como descobrir o contato de paróquias italianas? >>

Recebi resposta rapidamente, acertamos a questão financeira e fiquei no aguardo. Em poucos dias, pronto, tudo o que estava travado se desfez e abriu-se um novo caminho.

Informações preciosas chegaram, de até três gerações, numa tacada só. Dados de nascimento, batismo e casamento, tudo o que precisava. Com o bônus das cópias desses documentos para anexar às centenas de outros que compõem a árvore genealógica da família.

E mais lugares para conhecer no Vêneto. Afinal, história da família é estar nos lugares onde nossos antepassados viveram. É tentar imaginar como levavam a vida.

Aprendizado

Esse é o típico exemplo que não podemos considerar fim de linha enquanto não esgotamos todas as fontes. Os documentos estão lá, só precisamos ter acesso a eles. Por isso, não desista se souber da existência de registros.

Outra lição dessa história é: pedir ajuda. Muitas vezes, sozinhos não conseguimos resolver as coisas. Claro que em alguns casos teremos de pagar por essa ajuda, mas se for algo que faça sentido para você, que seja significativo e importante, o dinheiro é só uma parte. Invista porque o resultado é muito gratificante.

3 comentários

  • Ana Camila

    De que Provincia eles eram? Os meus são de Rovigo e eu achei relativamente fácil os documentos.

    7 de fevereiro de 2019
    reply
  • Gustavo

    Meu bisnonno era de Rovigo, a sorte é que tenho um primo que conseguiu processo de cidadania, então ele deixou os documentos corrigidos nos cartórios, foi com eles que achei coisas lá na Itália, hoje consegui chegar nos meus pentanonnos do início do século de 1800 😀

    5 de março de 2019
    reply

Comentar

Nome

E-mail

Site